Paris/Dubai/Tailândia

Fotos e texto: Jaime Lopes Soares

Nunca uma viagem havia me proporcionado tantas experiências como essa que fiz para a França, Emirados Árabes Unidos e a Tailândia. Em uma única viagem pude conhecer a maior e mais famosa escola de gastronomia do mundo, desfrutar de um passeio no deserto ao por do sol com direito a comida e danças típicas em um acampamento Árabe em noite de lua cheia, entrar na jaula de um tigre branco, cuidar de uma família de elefantes por um dia e fazer snorkel em uma praia paradisíaca rodeado de peixes e alguns pequenos tubarões. Ufa 😅 foi demais!!! Além disso, pude ter uma pequena imersão em culturas e religiões diferentes como o islamismo e o budismo.

Foram 27 dias de momentos e experiências que levaremos conosco por toda essa vida, e quem sabe para as outras que ainda virão. A cada viagem estamos melhores como pessoa, pois conhecemos hábitos e culturas totalmente diferentes o que nos possibilita entender e aprender o quanto o nosso mundo é diversificado e lindo. Melhores também como viajantes, eu responsável por todo o planejamento e organização, Paola pelas arrumações das malas, da bolsa de remédios e separação das coisas que serão usadas no dia seguinte e o Lucas pelo transporte das malas, checklist nos hotéis, assuntos tecnológicos e suporte na comunicação. Uma verdadeira equipe de responsa!

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO, palavras mágicas que nos permite realizarmos todos os nossos sonhos, aproveitarmos cada momento da melhor forma, e a usarmos nosso tempo de maneira lógica e objetiva.

Além das experiências únicas que vivemos, o que eu destaco nessa viagem foram as pessoas que tivemos o prazer de conhecer em todos os lugares em que passamos. A simpatia e alegria contagiante do povo tailandês também ficará marcada nos nossos corações tanto quanto a beleza desse fantástico país. Cheiros, cores e sabores tão diversificados quanto a nossa cultura e os ensinamentos do Budismo, que fazem da Tailândia um dos países mais seguros que já conheci, onde não tirar uma vida, não roubar, não trapacear e não mentir são preceitos básicos da crença budista levados muito a sério pelo povo.

Convivemos também com o Islamismo e aprendemos que Árabe, muçulmanos e islâmico não são a mesma coisa. O árabe é um idioma e também uma composição étnica. Já muçulmano é o nome dado a quem pratica o Islamismo a religião fundamentada nos princípios estabelecidos pelo profeta Maomé e que diz que não há nenhuma divindade além de DEUS (Alá). Os ensinamentos pregam a unidade, a humildade, o perdão a justiça social e o amor fraterno.

Aprendemos sobre a Sharia espécie de sistema legal criado por volta do século 7.

Ela constitui um detalhado código de conduta que inclui regras sobre as práticas religiosas, bem como critérios sobre a moral, as coisas que são permitidas e proibidas e as normas que separam o bem e o mal, codifica detalhadamente a conduta pessoal dos muçulmanos e rege todos os aspectos de suas vidas. Não há, por exemplo, nenhuma lei no Alcorão que dite que as mulheres devam se cobrir da cabeça aos pés, e existem muitos países tradicionalmente islâmicos pelo mundo que não aplicam as restrições, as restrições não só existem como podem resultar em punições severas para quem não obedecer ao código estabelecido. Portanto, em determinadas nações, as mulheres devem usar a dupatta e hijab (a burca como chamamos) ou lenço que cobre os cabelos e o pescoço, e em outros, elas devem vestir o chador, ou seja, aquela capa longa que vai da cabeça até os pés, mas não cobre o rosto.

IMG_2951

As restrições nos incomodou um pouco se tratando da questão da liberdade, porém, devemos respeitar a crença e os costumes de cada povo, principalmente quando estamos na casa deles.

Existem povos, portanto, que são árabes e não são muçulmanos e existem muitos muçulmanos que não são árabes como o sul da Tailândia em sua maioria, parte da Índia e do Paquistão por exemplo.

Quero aproveitar para agradecer ao Google Tradutor que foi fundamental na nossa comunicação entre os tailandeses , pois a maior parte deles não falam uma palavra em inglês o que nos proporcionou momentos de muita risada e diversão com as traduções simultâneas impagáveis da minha esposa.


ÍNDICE


PLANEJAMENTO

Na verdade, uma viagem para ser completa e aproveitada ao máximo começa meses antes do embarque.

Primeiro passo é escolher o destino principal, o lugar onde vai passar todos os dias ou a maioria deles quando o roteiro incluir outros destinos.

Segundo passo é saber sobre o clima, e se o período que pretende viajar para o destino principal é favorável.

Para a Tailândia indico o período que vai de novembro ao final de fevereiro onde o clima é mais ameno, com dias lindos e fora da estação das monções asiáticas, que começa, geralmente, em junho e termina em setembro. Ela afeta, além da Índia, países do sudeste asiático como Tailândia, Cambodja, Laos, Vietnã, Malásia, Filipinas, Indonésia, Burma/Myanmar, Brunei e Cingapura.

Definido o destino principal, é hora de ver se dá para encarar um voo apenas com escalas ou não.

Por experiência própria,  sugiro que faça paradas (stopover) quando o destino principal for superior há 14 horas de voo (meu limite), a não ser que vá de primeira classe ou executiva.

Para se chegar a Tailândia, leva-se aproximadamente 26 horas de voo ✈️, sem contar no fuso horário de 10 horas a mais em relação ao horário de Brasília.

Portanto, se vai para um local distante como a Tailândia, faça um roteiro que te permita conhecer razoavelmente os lugares que deseja, e inclua no mínimo 15 dias para destino principal.


Dinheiro e Câmbio

Com relação ao dinheiro, além dos cartões de créditos, aconselho a levar sempre o dólar para os países onde a compra de moeda no Brasil é mais difícil, como no caso dos Emirados Árabes e Tailândia.

VOLTAR AO ÍNDICE


Passagens e conexões

Outra coisa que foi considerada,  foi a minha curiosidade em voar no maior avião do mundo, o A380. Algumas grandes companhias possuem esse aparelho, mas como a maior frota do mundo de A380 pertence a Emirates,  optei por fazer meu voo entre a Europa e a Ásia nessa companhia.

Próximo passo foi verificar os hubs da Emirates, ou seja, os locais que os voos partem da Europa para Ásia.

Havia 3 boas opções, saindo de Paris, de Frankfurt e Amsterdã, todos com escala em Dubai.

ROTAS EMIRATES

IMG_1102

IMG_1103

IMG_1116

Pedi ajuda aos meus companheiros de viagem e optamos em sair de Paris. Então começou a nossa jornada de busca de voo da Emirates com saída e retorno a Paris, com paradas em Dubai e destino final Bangkok. Precisava fechar essa janela interna, para então buscar voos do Rio a Paris ida e volta.

Utilizo 3  ferramentas para esse tipo de busca, Skyscanner, google vôos e submarino viagens e quando vejo a necessidade de fazer uma parada, utilizo a opção de busca de múltiplos destinos.

Defini que 5 noites em Paris, que já conhecia, 5 noites em Dubai e 15 noites na Tailândia seria o roteiro ideal.

A cada parada definida,  de 4 a 3 horas a mais de fuso horário seria acrescentada, facilitando a nossa adaptação.

Seriam 11 horas de voo até Paris e 4 horas a mais de fuso horário, considerando o horário de verão no Brasil, e 5 noites de adaptação.

Depois mais 6 horas de voo de Paris a Dubai, com mais 3 horas de fuso horário e mais 5 noites de adaptação.

E finalmente mais 6 horas de voo de Dubai a Bangkok com mais 3 horas de fuso, totalizando 10 horas a mais de diferença para o Brasil.

Depois de muita busca achamos uma excelente opção e compramos a passagem da Europa à Ásia via Paris.

Depois de comprada a janela interna, precisávamos adquirir passagens RIO/PARIS/RIO encaixando a ida de ao menos 5 noites antes do voo de Paris para Dubai e retorno de pelos menos 2 noites depois do voo de Dubai para Paris.

Usei para essa janela, as minhas milhas da multiplus e uma excelente promoção da Air France.

Definida as passagens o próximo passo seria o detalhamento do roteiro.

Algumas coisas foram relevantes para construção do roteiro.

VOLTAR AO ÍNDICE


Vistos e Vacinas

Até 06/2018 para se entrar nos Emirados Árabes era obrigatório o visto, porém essa exigência não é mais necessária para Brasileiros, e na zona do Euro e na Tailândia também o visto de entrada não é exigido. No entanto, para se entrar na Tailândia é obrigatório ter o certificado internacional de vacinação contendo a imunização contra febre amarela.

Maiores detalhes de como obter esse certificado e tomar a vacina no link abaixo.

http://portal.anvisa.gov.br/certificado-internacional-de-vacinacao-ou-profilaxia

VOLTAR AO ÍNDICE


PID – Permissão internacional para dirigir

Se pretende dirigir nos Emirados Árabes saiba que lá a PID é obrigatória. Sem ela você não consegue alugar um carro em nenhuma locadora. Essa permissão pode ser retirada em um Detran estadual, através do pagamento de uma taxa. No Detran Rio essa taxa custa R$ 144,68 (02/2019) e a PID é entregue em 48 horas e tem validade de 3 anos.

VOLTAR AO ÍNDICE


Transfers e ferry para PhiPhi

Sugiro a contratação de  transfers entre os hotéis e os aeroportos facilitando e agilizando o deslocamento, principalmente em países onde o inglês não é falado por grande parte da população.

Para a simulação basta ter os dados do voo como aeroporto, dia e horário de chegada e de partida, e o nome e endereço dos hotéis. A simulação considera esses dados para calcular de forma certa o horário que provavelmente sairá do portão de chegada nos casos de desembarque, e horário da saída do hotel nos casos de embarque.

Esses transfer podem ser adquiridos em reais através do decolar.com .

https://www.decolar.com/transfer/

Todos os transfers que eu contratei foram perfeitos, com exceção de um motorista que me aguardava com o meu nome virado de cabeça para baixo por conta da similaridade com o idioma local, rsrsrsr

IMG_6681

Além dos transfers aconselho a compra com antecedência da passagem do ferry que liga Krabi ou Phuket a ilha de Phi Phi.

Há várias opções de locais de saída e poucas opções de horário. No meu caso comprei o trecho que vai de Railay Beach a Phi Phi ida e volta no site abaixo.

https://www.phuketferry.com

IMG_8450

Mais abaixo, no roteiro, explicarei melhor como funciona a ida e a volta para Phi Phi saindo de Railay Beach.

VOLTAR AO ÍNDICE


Armazenamento de bagagens

A questão logística das malas foi importante, pois na mesma viagem enfrentaríamos o inverno rigoroso da Europa e o calor em Dubai e na Thailandia.

Definimos que levaríamos 2 malas grandes e 3 malas pequenas. Uma mala grande seria prioritariamente para roupas de inverno e outra para roupas de verão, e as 3 malas pequenas seriam usadas nos nossos deslocamentos nas praias do sul da Tailândia.

Em um dado momento da viagem deixaríamos as malas grandes guardadas no aeroporto facilitando nossa locomoção nos barcos. Usei o BAGBNB para achar locais onde deixar as malas por dias seguidos.

VOLTAR AO ÍNDICE


Conexão e rede de dados celular

Aqui uma parte importante de qualquer viajem, pois é imprescindível nos dias de hoje estar conectado.

Na Europa costumo usar a rede da Orange que tem cobertura na zona do euro e na Inglaterra. Você pode comprar em qualquer loja da Orange em Paris o plano Orange Holiday Europe. Eles habilitam na hora  e você já sai da loja conectado. Esse plano conta com 10GB de internet com conexão 4G/LTE em 30 países da Europa, 120 minutos de ligação e 1000 SMS e custa em torno de 22 euros (02/2019) por 2 semanas .

Na Tailândia adquiri o plano Happy Tourist da empresa DTAC de 15 dias com 6 GB de dados. Usei esse plano no norte, no centro e no Sul da Tailândia com excelente conexão LTE. Todos os aeroportos tem quiosques da DTAC e eles habilitam e instalam o chip no seu celular na hora, com uma habilidade e velocidade impressionantes. Esse plano custa 599 baths (02/2019) ou aproximadamente 70 reais.


VOLTAR AO ÍNDICE


Passagens internas

Faltavam ainda comprar as passagens internas na Tailândia, pois viajaríamos para o norte (Chiang Rai e Chiang Mai) e o sul (Krabi e Phi Phi).

No Brasil é difícil comprar as passagens diretamente das companhias asiáticas, tentei algumas vezes e tive problemas na finalização da compra, a solução foi comprar as passagens da Ásia pelo site Edreams.

https://www.edreams.com.br/frontend-home/

Com todos esses detalhes montamos o roteiro final.

VOLTAR AO ÍNDICE


Roteiro

  • 31/01 – RIO/PARIS – QUINTA-FEIRA

Dia de embarque no aeroporto Tom Jobim às 17:30 e chegada em Paris as 8:00 da manhã do dia seguinte.

  • 01/02 – PARIS – SEXTA-FEIRA

Dia livre para descanso e reconhecimento do local . Pegamos o metrô próximo ao hotel e fomos a Champs Elysees passear e comprar o chip da Orange para os nossos celulares. Voltamos caminhando e terminamos o dia em um excelente restaurante Italiano chamado Firmine, bem pertinho do nosso hotel e da Torre Eiffel.

  • 02/02 – PARIS – SÁBADO

Manhã – conhecer e participar de um workshop na maior escola de Gastronomia do Mundo Le Cordon Bleu Paris.

Final da tarde e noite passeio ao Museu do Louvre.

  • 03/02 – PARIS – DOMINGO

Depois do café da manhã, fomos direto ao mercado para comprarmos produtos para uma noite de queijos e vinhos no quarto do nosso hotel.

Depois alugamos uma VELIB para explorarmos Paris de bike. Foram 13 KM e 2 horas de pura diversão e muitas fotos.

Para obter informações de como alugar e usar uma Velib, basta acessar o site abaixo em português.

https://www.velib-metropole.fr/pt

Parada para comer um clássico dos bistrôs franceses, o steak tartare. Esse prato de carne crua e picada na faca dava energia aos guerreiros bárbaros e tem sua origem na Alemanha na cidade de Hamburgo. O steak de hamburgo como era chamado, deu origem a dois pratos bem diferentes, o steak tartare e ao hamburguer. Paris é um bom local para se comer um com a receita tradicional, sem requinte, acompanhado de uma saladinha e batatas fritas. Eu adoro !!! O Lucas para variar, foi de pizza, mas inovou pedindo uma com queijos franceses.

  • 04/02 – PARIS – SEGUNDA-FEIRA

Dia de acordar cedo, tomar um café da manhã reforçado e pegar o metro para Montmartre.

Montmartre

Montmartre é uma colina simpática, cheia de atrações e lugares escondidos da maioria dos simples turistas mortais.

Rua a rua, se pesquisar antes, vai encontrar ecos do passado de arte e cultura que permeiam o lugar. Podemos sentir a presença de artistas, pintores, ver os moinhos funcionando, ouvir música e os animais das casas desta antiga e distante periferia rural dos anos 1900.

Picasso, Utrillo, Modegliani, Degas, Cézanne, Monet, Van Gogh, Renoir e Tolouse Lautréc, dentre muiros outros, moravam ou vinham se divertir por aqui. Arquitetura também é linda, como a Villa Léandre, a casa de [Adolf] Loos, Poulbot e Picasso. Há um vinhedo que ainda produz, teatros, lojas de tecidos coloridos, pintores de rua, torre com caixa d’água, cinemas, cafés e muitas  escadas! Prepare-se suas pernas vão doer no fim do dia… mas por uma boa causa.

Basílica de Sacre Cur

No ponto mais alto de Montmartre fica a linda igreja do Sagrado Coração. Vale uma parada para conhecer e entrar para uma oração de agradecimento.

Aproveite para comer um crepe na Crêperie Brocéliande

Quem vai a Paris e deseja comer algo bem típico, porém mais barato do que uma refeição francesa completa, pode optar pelos deliciosos (e famosos) crepes. Na verdade, crepe salgado na França é conhecido como galette e leva trigo sarraceno na massa, já a versão doce, preparada com farinha branca normal, é chamada de crepe. Você pode e deve separar um momento do seu dia na Cidade Luz para saborear as delícias deste pequeno restaurante numa rua de Montmartre, aos pés da Basílica do Sacré-Coeur. O endereço fica na 15 Rue des Trois Frères, Montmartre.

A Rue des Abbesses divide um pouco a região. Oferece comida e bebida, boas lojas e comércio variado. Tem praças que vai ter que descobrir! O pecado mora ao lado: Pigalle. Na parte de baixo do morro está o bairro boêmio e erótico da cidade. Pigalle concentra muitos cabarés e sex shops e e o local do famoso Moulin Rouge.

Galeria Lafayette

Um dos endereços clássicos do consumo em Paris, a Galeries Lafayette traz produtos para toda a família. Seções dedicadas à moda masculina, feminina e infantil, uma ala completa de produtos gourmet e uma miríade de artigos para casa, como móveis e utensílios. Dentro de cada departamento há uma completa linha de itens, dos mais luxuosos – de marcas como Chanel, Dior e Prada – aos mais acessíveis, para uso no dia a dia. Aqui você encontra de tudo: cosméticos, sapatos, roupas, joalheria, perfumes, lingeries, paletós, tailleurs e brinquedos.

Opera Garnier

A mais célebre ópera do mundo  foi construída entre 1861 – 1875. Napoleão III inovou, promovendo um concurso para escolher o arquiteto que iria projetar a nova Ópera de Paris. Ao todo foram apresentados 171 projetos anônimos. Charles Garnier foi o vencedor, e em seu projeto estava escrito a famosa frase: “Ambiciono muito, mas espero pouco”. Garnier, homem de origem simples e de muitas habilidades, cuidou de todos os detalhes da obra. O desafio era grande pois o terreno era irregular e no formato de um losango.  O projeto o consolidou como o Veronese da arquitetura por introduzir a policromia na fachada, um choque na época.

Terminamos o dia com uma gostosa noite de queijos e vinhos no quarto do nosso hotel.

  • 05/02 – PARIS/CDG – TERÇA-FEIRA

Depois de um excelente café da manhã e muita água Badoit (top), saímos do hotel para uma caminhada no centro de Paris. À tarde fizemos  o check-out no hotel e fomos para um hotel de trânsito no aeroporto já que nosso voo para Dubai sairia bem cedo.

  • 06/02 – PARIS/DUBAI – QUARTA-FEIRA

Decolamos de Paris às 10 da manhã e chegamos em Dubai às 19:40. São 6 horas e 40 minutos de vôo e mais 3 horas a mais de fuso horário. Aproveitamos para descansar e estudar os horários dos transfers gratuitos entre o hotel e alguns pontos turísticos, como a praia de La Mer e o Dubai Shopping.

IMG_1217 (1)

DICAS BÁSICAS PARA CONHECER OS EMIRADOS ÁRABES

  • Nunca fotografe descaradamente uma mulher de burca na rua sem seu consentimento. É proibido e eles podem até fazer você apagar a foto.
  • Beijar em público é proibido. Não fique se agarrando demais, como estamos acostumados no Brasil para não cometer um Haraam (pecado). Andar de mãos dadas é aceitável, até normal para os turistas.
  • Dubai e Abu Dhabi é super seguro. Ande com tranquilidade, inclusive à noite, pois não existe assalto. Os crimes que acontecem na cidade são acidentes de trânsito e brigas de religião.
  • Não se preocupe excessivamente com as roupas, não se estresse com isso na sua viagem aos Emirados. Você vai poder usar seu vestido curto nas nights e restaurantes dos hotéis, que funciona como um free zone.
  • Bebida alcoólica só é vendida dentro dos hotéis. Não vá para um restaurante na rua ou no shopping achando que vai poder tomar um champanhe ou um vinho, pois não conseguirá! Nem no supermercado é vendido, somente cerveja sem álcool!
  • 07/02 – DUBAI – QUINTA-FEIRA

Compras em Dubai

Dubai é um grande Tax Free! Não há imposto de importação, então você vai se deliciar nas compras por toda a cidade. Praticamente tudo você paga o preço como nos Estados Unidos e todas as marcas que você ama estarão presentes por lá. No Dubai Mall você encontrará de TUDO mesmo, já que são mais de 1.200 lojas em um só shopping.

Negociar é normal e necessário em Dubai: o vendedor não te deixará ir embora da loja, eles tentam de tudo, baixam 2, 3, 5 vezes o preço! Saiba negociar, e não tenha vergonha disso, eles estão super acostumados e já esperam que você vai fazer isso, e se não o fizer, vai pagar o preço de “prega trouxa”, colocado nas etiquetas.

Nos Souks (feirinhas locais), use roupas confortáveis, pois vai ser o momento que você mais andará no sol.

  • 08/02 – DUBAI – SEXTA-FEIRA

Passeio no deserto de Dubai

Fizemos um passeio maravilhoso de 7 horas pelo deserto de Dubai a bordo de um confortável Land Cruiser 4×4 com direito a muita emoção. O nosso motorista e guia nos pegou no hotel às 13 horas rumo ao deserto de Lehbab. Paramos para surfar nas dunas e para uma seção de fotos. Depois fomos direto para um acampanhamento AL Khayma, onde fomos recebidos com água de rosas, chá, refrigerantes, doces típicos e deliciosas tâmaras. Nos vestimos como árabes e tivemos contato com falcões. Passeamos de camelo ao por do sol, e, já a noite, saboreamos um jantar típico assistindo um show de dança tanoura e dança do ventre. Se vai a Dubai inclua esse passeio, pois é diversão garantida.

LINK PARA PASSEIO NO DESERTO – OceanAIR TRAVEL

  • 09/02 – DUBAI / ABU DHABI / DUBAI – SÁBADO

Hoje é dia de pegar o carro na SIXT já reservado desde o Brasil. Acordei cedo e fui sozinho buscar o carro na locadora, voltei ao hotel, peguei a galera, e fomos para Abu Dhabi que fica aproximadamente a 1 hora e 20 minutos de Dubai. 

Reservei o carro por dois dias, com devolução no aeroporto no dia 11/02, aproveitando que o nosso hotel tem estacionamento gratuito.

Nosso roteiro hoje inclui um passeio na praia de Corniche e a maravilhosa Mesquita branca de Abu Dhabi.

A praia de Corniche, conhecida como Family Beach (praia de família) tem uma estrutura e segurança impecáveis, um  lindo calçadão, praças arborizadas, gramados e vestiários completos com chuveiros. A água é transparente, porém bastante salgada. Possui portões onde é cobrado a entrada de 10 dihans por adulto e 5 dihans por criança. Aproveitamos e fizemos um lanche reforçado em uma das muitas lanchonetes da praia.

Como iríamos a Mesquita, deixamos o banho no golfo pérsico para o dia seguinte em Dubai.

Já a caminho da Mesquita, nos surpreendemos quando avistamos a grandiosidade da construção. Paramos o carro em um dos muitos estacionamentos ao redor, e fizemos uma boa caminhada até a sua entrada principal.

O ideal é que chegue às 15h/16h e fique até 19h/20h, de uma maneira que você consiga ver a mesquita com sol forte durante o dia, o por do sol, e a iluminação noturna desse monumento religioso incrível.

O que vestir na mesquita

Para as mulheres entrarem na Mesquita de Abu Dhabi sem colocar a burca, vão ter que estar de mangas longas, calças, sem decote e com um lenço na cabeça, e tudo isso sem ser colado no corpo. Paola foi toda produzida para tirar umas fotos, vestida sobriamente, e mesmo assim exigiram que ela vestisse uma burca azul, rsrsrsrs .

Eles emprestam a vestimenta sem nenhum custo. Os homens passam por pouca restrição, só não podem entrar de bermuda.

Após o uso, as burcas são jogadas diretamente para lavagem. Você recebe a sua super limpa e cheirosa!

Não esqueça de levar lenços coloridos para dar um pouco de cor ao modelito nada fashion!

Mesquita Sheikh Zayed

IMG_2534

Construída a mando do Sheikh Zayed (o Sheik que unificou os Emirados), é a única em Abu Dhabi que aceita a visitação de não islâmicos, já que é uma Mesquista que procura interagir com outras culturas.

A construção, composta de quatro minaretes e 82 domos, representando diferentes estilos Islâmicos (como o Mameluco, o Otomano e o Fatímida), é revestida de mármore nas paredes externas e possui versos do Corão e ornamentações islâmicas entalhadas em relevo. O hall principal de orações abriga o maior carpete feito à mão do mundo, elaborado pelas mãos de aproximadamente 1200 artesãos. A entrega da peça de 5.700 m², feita de lã (70%) e algodão (30%), levou dois anos.

Os sete lustres de cristal que adornam os halls e foyers foram feitos pela empresa Faustig de Munique, Alemanha. O maior pesa aproximadamente 12 toneladas.

  • 10/02 – DUBAI – DOMINGO

Aproveitamos o belo domingo de sol para ir de carro à Praia La Mer.

A estrutura da praia conta com um estacionamento subterrâneo, como um shopping, escadas rolantes e elevadores para se chegar a areia, restaurantes, lanchonetes, vestiários, lojas e até um Starbucks. Porém, nada é de graça, o acesso ao estacionamento, as cadeiras e o guarda sol tudo é pago. Estamos em Dubai e aqui nada nos surpreende! Dessa vez entramos para um banho de mar e a água, extremamente salgada, me fez lembrar a lagoa de Araruama com uma “pequena” diferença, a água do golfo pérsico é transparente, rsrsrs

Fizemos um lanche reforçado e, na saída da praia, a caminho do hotel, paramos para umas fotos no Dubai Frame.

À tarde visitamos o impressionante mercado de ouro. Gold Souk.

Para finalizarmos a nossa visita a Dubai,  nos despedimos com um jantar no restaurante Arabian Tea House, muito bem avaliado por diversos sites. Adoramos a comida, a hospitalidade e o ambiente. Super indico!

  • 11/02 – DUBAI/BANGKOK – SEGUNDA-FEIRA

Dia de acordar cedo, preparar as malas, e colocar no carro para o embarque para Bangkok.  Devolvemos o carro no aeroporto e decolamos pontualmente as 11:45.

São 6 horas de voo e mais 3 horas de fuso horário e chegada as 20:50.

Aterrisamos em Bangkok na hora prevista, passamos pela imigração, e ao sair no portão principal o nosso transfer já nos aguardava. Solicitei uns minutos para comprar meu chip de celular da Dtac, e com tudo pronto fomos para o nosso hotel descansar.

  • 12/02 – BANGKOK – TERÇA-FEIRA

Bangkok é uma cidade cheia de energia. Tem luzes de neon, barulho, caos, criatividade, moda, e muita modernidade misturada perfeitamente com a história. No meio de um bairro chique sempre vai ter uma ruazinha das antigas, assim como no bairro antigo sempre vai ter uma galeria moderna.

Nosso roteiro hoje incluía a visita ao Grande Palácio, aos templo Wat Pho e  Wat ArunChinatown  e ao Mercado Flutuante.

Porém, o calor e o sol escaldante que queimava a nossa pele nos fez mudar de idéia. Pegamos um taxi e fomos ao shopping Icon Sian com a intenção de fugirmos do sol. Estamos acostumados com o verão aqui no Brasil, mas nada se compara ao calor de Bangkok. Insuportável!

Chegando lá, tivemos a surpresa de encontrar um shopping luxuoso, e uma praça de alimentação surpreendente que simulava as feiras de rua com comida típicas da culinária Tailandesa.

Comida aliás é um capítulo a parte, pois baseado nas dicas  da minha amiga Nadia, que postou aqui no blog sua viagem com a família para Ásia, fomos para a Tailândia com a intenção de não comer nada na rua e beber somente água mineral , pois há vários relatos de pessoas que tiveram algum tipo de indisposição estomacal por conta disso.

Mas aqui era um shopping e aproveitamos para comer algumas coisas diferentes que não teríamos coragem de comer nas feirinhas de rua.

Terraço do shopping Icon Sian

Deixamos o shopping no final da tarde e pegamos um Tuk Tuk para a Khaosan Road a rua mais diverdida e maluca de Bangkok onde está situado o nosso hotel. Tatuagens,  insetos para comer, massagem na rua, bares de todos os tipos, música alta, muitos jovens e turistas, e produtos que vão de camisetas a documentos falsificados. Coisa de maluco!!! rsrsrsrs

  • 13/02 – BANGKOK – QUARTA-FEIRA

Programação hoje é conhecer o templo Wat Pho (Buda deitado) e a tarde ir ao shopping MBK.

Vamos voltar cedo para o hotel, pois é dia de arrumar e separar as 2 malas grandes com as roupas pesadas de inverno que ficarão no aeroporto por 10 dias.

A partir de amanhã viajaremos com 3 malas pequenas e pegaremos nossas malas grandes somente no dia 23/02 quando retornarmos a Bangkok. Esse serviço foi contratado via aplicativo BAGBNB.

  • 14/02 – BANGKOK/CHIANG MAI – QUINTA-FEIRA

Pegamos o transfer para o aeroporto Don Mueang às 6 da manhã e deixamos as nossas malas grandes no locker contratado pelo BAGBNB.

Embarcamos  às 8:20 em Bangkok, pousamos no aeroporto de Chiang Mai às 9:35, e fomos de transfer contratado até o nosso hotel.

Chiang Mai é a segunda maior cidade da Tailândia. Com uma atmosfera bem diferente da capital Bangkok, ela atrai inúmeros turistas e nômades digitais em busca de tranquilidade, um clima ameno, por estar localizada em uma região montanhosa, e muita coisa para se fazer e conhecer.

Fizemos o check-in e fomos direto ao Tiger Kingdon. Chegou a hora de termos contato com esse animal que considero um dos mais bonitos da natureza. Esse parque tem uma estrutura bem legal, com um restaurante e uma lojinha onde fica os guichês para compra do bilhete para acesso às jaulas.

IMG_4480

Na hora da compra, você tem que escolher o tamanho do tigre que quer ter contato, recém nascidos, pequenos, médios grandes ou gigantes. Fizemos uma votação e quem venceu foi o tigre branco. O ticket custou 799 Baths o equivalente a 98 reais por pessoa (02/2019). Cada encontro dura em média 10 minutos e o bilhete inclui entrada e seguro de vida, rsrsrs

O que o parque informa é que os Tigres são animais noturnos e que dormem muito, como os gatos. Como eles também são muito bem alimentados a noite, é de dia que eles dormem e descansam. O parque ressalta também que os tigres por ali são acostumados com a presença de pessoas, já que convivem com elas desde filhotes.

IMG_4475

Confesso que ao entrar no recinto do tigre tive um pouco de medo,que foi diminuindo aos poucos, mas que só me deixou quando sai da jaula. Ver de perto e acariciar esse gato gigante incrível foi uma experiência animal!

  • 15/02 – CHIANG MAI/CHIANG RAI – SEXTA-FEIRA

Passeio privado de Chiang Mai a Chiang Rai para conhecer o Templo Azul, a tribo das mulheres girafas, o templo branco e as águas termais de Wiang Pa Pao.

A viagem até Chiang Rai leva aproximadamente 1 hora e 40 minutos. Esse passeio dura o dia inteiro e custa aproximadamente 4.000 baths o carro privativo com motorista para até 4 pessoas.

Chiang Rai é conhecida como a porta de entrada para o “Triângulo Dourado”, pois fica na zona de convergência dos Rios Ruak, Mekong e Kok na região da tríplice fronteira entre a Tailândia, Laos e Myammar.

Contratamos o passeio no dia anterior com o motorista do transfer que nos buscou no aeroporto. Mr M nosso motorista super educado, prestativo e muito cuidadoso na direção. Nossa comunicação foi feita via google tradutor e nos rendeu boas risadas. Mas deu tudo certo e o passeio foi fantástico!

Para encerrar o dia ainda fomos curtir a noite no centro de Chiang Mai.

Estrada de Chiang Mai a Chiang Rai

Templo Azul

Passeio pelas Tribos

Templo Branco

Águas termais de Wiang Pa Pao

IMG_5298

Noite em Chiang Mai

  • 16/02 – CHIANG MAI – SÁBADO

O dia está reservado para conhecermos o Patara Elephant Farm, uma fazenda estilo santuário de elefantes onde o foco é cuidar do bem estar desses animais com vistas à sua recuperação, reintegração e tratamento de maus tratos que muitos sofreram antes de chegar lá, pois se trata de um lugar de resgate de elefantes vindos de circos, shows e passeios daquele tipo que machucam os animais.

Tivemos  a oportunidade de aprender e interagir com eles. Fomos treinados a abordar  o elefante corretamente, conhecermos o seu temperamento, alimentá-los e verificarmos a sua saúde.

Durante o dia você é responsável por cuidar de um elefante. Tomamos banho na cachoeira com eles, escovamos sua pele, aprendemos a subir e andar no pescoço e a nos comunicar através de diferentes comandos.

Um experiencia única que levaremos para toda a vida 🐘  ❤️

https://www.pataraelephantfarm.com

A noite fomos jantar no Hard Rock Café para a despedida dessa cidade gostosa e apaixonante. Eu certamente viveria aqui.

  • 17/02 – CHIANG MAI/KRABI – DOMINGO

Saímos de Chiang Mai com destino a Krabi às 6:50 da manhã com uma conexão em Bangkok no aeroporto DMK(Don Muang) e espera de 7 horas.

Para colocarmos o sono em dia, já que acordamos muito cedo, às 4 da manhã, resolvemos ficar em uma cabine quarto, ou caixa de dormir na tradução ao pé da letra, no próprio aeroporto de conexão. As cabines são confortáveis, com cama queen size, ar condicionado, televisão, telefone,  um grande banheiro privativo com ducha,  caso queira tomar um banho, e tratamento acústico que evita qualquer ruído vindo do aeroporto. O serviço é pago por hora e começa com o valor de 500 baths o que equivale a 60 reais. A cada hora acrescida o valor tem um pequeno desconto. Optamos por 4 horas de sono e pagamos 1.400 baths, ou seja, 166 reais para um casal. Crianças até 12 anos não pagam, e acima dessa idade é cobrado 300 baths (36 reais) por extra, mas é claro que usei o jeitinho brasileiro e consegui incluir o Lucas free.

É cobrado também o valor de 500 baths(60 reais) como caução que será devolvido na hora do check out e devolução da chave.

A atendente pergunta os dados do seu voo e te acorda na hora exata para saída, mas,  para garantir,  coloquei 2 despertadores no meu celular.

É uma excelente opção para quem for ficar mais de 4 horas esperando no aeroporto. As cabines ficam no quarto andar do aeroporto DMK. O Sleepbox é encontrado em diversos aeroportos no mundo e possui um aplicativo para celulares android ou Apple.

Fica aqui a dica 😉 recomendo !

https://sleepbox.com

Pousamos em Krabi e o nosso transfer já nos aguardava. O transfer ou taxi deixa você no pier. Mesmo sendo parte do continente, para chegar ao nosso hotel em Railay Beach só de barco.

Você pode escolher entre dois piers para se chegar a Railay, o de Ao Nang e o de Ao Nam Mao. Optamos pelo o de Ao Nam Mao, pois fica mais próximo do aeroporto de Krabi que o píer de Ao Nang, mas tem menos horários. Se você quiser, pode ir por conta própria de táxi até lá (o último barco sai por volta das 20h).

Se a previsão é chegar em Krabi por volta das 20h a opção fica restrita ao pier de Ao Nang.

A caminho do hotel tivemos a companhia da lua cheia. Não era para chegarmos a noite e sim ao por do sol, mas nosso voo atrasou e a surpresa maior ficou para o dia seguinte. Se a noite já era lindo, imagina quando amanhecer.

IMG_6818

  • 18/02 – KRABI – SEGUNDA-FEIRA

Para se conhecer as famosas praias do Sul da Tailândia, é preciso escolher um lugar que sirva como base para essa exploração. Os pontos mais usados costumam ser Phuket ou Krabi, pois os dois tem aeroportos que recebem vários voos diários vindos de Bangkok e arredores. Optei por Krabi, pois em diversos blogs que pesquisei, sempre havia a seguinte comparação: Phuket é mais agitada e cheia, e Krabi mais tranquila e sossegada.

Krabi não é uma cidade à beira-mar. Faz parte do continente e fica afastada do mar. As duas praias mais próximas de Krabi Town são Ao Nang e Railay. Ao Nang é a mais movimentada das duas. Repleta de hotéis, restaurantes e bares. Já, Railay,  é mais sossegada, não tem automóveis e é belíssima. Ela é uma península que tem de um lado praias calmas com corais (Railay West, Ton Sai e Phranang) e do outro uma praia de mangue (Railay East) que dança ao sabor da maré. A praia de Railay é considerada uma das mais bonitas da região, possui águas com temperatura variando entre 28 e 30 graus, transparentes e quase nenhuma onda.

Mapa localização Phi Phi

Mais um dia lindo de sol, acordamos cedo, tomamos nosso café da manhã cercados por montanhas e uma linda paisagem e fomos caminhando a Praia de Railay.

IMG_6826

No início da tarde pegamos um barco de calda longa e fomos conhecer a praia de Ao Nang . O comercio em Ao Nang é bem desenvolvido, tem 7 Eleven, Haagen Dazs, Burger King, Mc Donald’s, KFC, diversos restaurantes bacanas, várias lojinhas de souvenirs, agências de turismo, casas de câmbio, caixas eletrônicos e barracas com comida de rua.

Do lado esquerdo da praia há uma rua bem estreita que quase não passa carro. Tem vários restaurantes, uns mais bacanas outros bem roots. Muitas casas de massagem e até um pequeno templo. Aproveitamos e almoçamos no  The Last Fisherman. Comida deliciosa, pé na areia da praia e música ambiente. Comi um delicioso filé de barracuda com uma Chang bem gelada. Delícia! A sobremessa ficou por conta dos deliciosos sorvetes no Haagen Dazs .

No final da tarde pegamos o barco para voltarmos a Railay, assistimos o por do sol e terminamos o dia na piscina do resort.

  • 19/02 – KRABI – TERÇA-FEIRA

Hoje vamos conhecer o mirante de Railay e a praia de Phranang e suas cavernas a partir de uma caminhada do nosso hotel. Depois da subida do mirante, ao passarmos por muitos macacos no caminho, chegamos a linda praia de Phranang com suas belas cavernas, água morna e cristalina e muitos food boats.

Apesar de ser um país de maioria budista, na Tailândia o hinduísmo também é incorporado nas crenças da população. Isso pode ser visto em Phranang. Ao longo dos séculos, a caverna de Phranang ficou associada a fertilidade, por isso muitos dos símbolos fálicos foram esculpidos a partir dos lingams, uma representação do deus hindu Shiva. O símbolo da Shiva, o pinto,  também é usado para dar sorte. Pescadores por exemplo, antes de saírem ao mar, fazem suas orações à Shiva pedindo sorte e que tudo ocorra bem. Pode ser  estranho aos nossos olhos, mas a caverna é um lugar sagrado para a população local, portanto, é imprescindível o respeito acima de tudo.

Fim do dia apreciando o por do sol em Railay e um jantar na vila iluminado pela lua cheia, com peixe assado na grelha e camarões tigres que quase pareciam uma lagosta.

Mirante de Railay Beach

IMG_7618 (1)

  • 20/02 – KRAPI/PHI PHI – QUARTA-FEIRA

Embarque de Railay Beach para ilha Phi Phi.

O resort leva você e suas malas até a Vila de Railay e desse ponto você vai caminhando até a praia onde entrega seu bilhete e recebe uma identificação para acesso ao barco. Depois vai de barco de cauda longa com suas malas da praia até o ferry que fica aguardando em local com maior profundidade.

Cada barco de cauda longa se aproxima e você e as malas são transferidas para o ferry.

E por último você embarca e escolhe o seu assento.

O ferry sai de Ao Nang com passageiros,  passa em Railay, onde embarcamos, e pega mais passageiros, e leva 1 hora e 45 minutos até chegar a Phi Phi.

IMG_8494

Chegamos a Phi Phi fizemos o check in no Hotel e fomos direto para praia curtir.

Terminamos o dia assistindo uma luta de Muay Thai no Reggae Bar e com um jantar mais que especial na praia de Tom Sai.

  • 21/02 – PHI PHI – QUINTA-FEIRA

Hoje vamos fazer um passeio de long tail boat para conhecer 6 lugares.

Pileh Lagoon, Shark Point, Maya Bay, Monkey Beach, Nui Bay e Bamboo Island. Os passeios podem ser combinados diretamente com os barqueiros na praia de Ton Sai  em Phi Phi e custam 4.000 baths por 6 horas, barco privado para até 6 pessoas.  4.000 baths equivalem a aproximadamente 480 reais. E isso não é por pessoa, é o barco privado, ou seja, dois casais dá 240 reais para cada um. Pesquisamos bastante e descobrimos três barqueiros que são bem conhecidos pelos brazucas. O Mr. Musa, o Musinho e o Mumu. Nosso barqueiro foi o Mr. Mumu.

Saindo para o passeio da praia de Tom Sai.

Pileh Lagoon

Shark Point

Aqui nesse ponto você mergulha com pequenos tubarões galha. Tirei essa foto do barco do lado, e provavelmente a menininha estava recebendo instruções do barqueiro de como mergulhar em segurança com os tubarões, rsrsrsrs

Maya Bay – Maya Beach

Maya beach ficou muito famosa por conta do filme “A Praia” com o Leonardo Di Caprio e desde então recebeu tantos turistas que está fechada por tempo indeterminado para que seu ecossistema tenha tempo de se recuperar. É possível chegar bem próximo a ela, até as bandeirinhas vermelhas que se vê na foto abaixo e mergulhar em sua baia, mas pisar na areia infelizmente não. Ninguém sabe quando será reaberta, mas quando isso acontecer, será uma boa desculpa para voltar a esse paraíso chamado Tailândia.

Facetune_21-02-2019-10-41-48

IMG_0745

Monkey Beach

Nui Bay

Bamboo Island

IMG_9590

  • 22/02 – PHI PHI/KRABI – SEXTA-FEIRA

Dia de acordar cedo, aproveitar a manhã em Phi Phi, pois às 15:30 vamos voltar a Railay Beach.

IMG_0037 (1)

Despedida de Phi Phi

Hora de pegar o ferry e voltar a Railay Beach.

Chegada em Railay Beach

  • 23/02 – KRABI/ BANGKOK – SÁBADO

Nossa viagem está chegando ao fim. A partir de agora começamos a jornada  de volta para casa. 

Chegamos ao aeroporto de Bangkok e fomos buscar as nossas malas grandes que ficaram guardadas por 10 dias. Pegamos o transfer para o nosso hotel que ficava na maluca e agitada Khaosan Road. Fizemos o check in e fomos para a night, afinal era a nossa última noite na Tailândia.

  • 24/02 – BANKOK/DUBAI – DOMINGO

Dia de pegar o voo que sai às 16 horas de Bangkok e chega em Dubai as 19:55. Duração do vôo de 6 horas e 55 minutos e uma espera de 7 horas para o próximo vôo de Dubai a Paris.

  • 25/02 – DUBAI/PARIS – SEGUNDA-FEIRA

Saída do nosso vôo as 3:20 da manhã e chegada em Paris às 8. São 7 horas e 40 minutos de vôo e 3 horas a menos de fuso horário.

Chegamos no hotel que fica nas proximidades do aeroporto, descansamos um pouco e a tarde fomos ao Shopping Aeroville usando o transfer gratúito do hotel.

  • 26/02 – PARIS/RIO – TERÇA-FEIRA

Nosso voo de volta ao Rio parte às 7 da manhã com uma pequena conexão de 1 hora e 25 minutos em Amsterdã.  Às 18:35  aterrisamos no Tom Jobim.

Essa sem dúvida foi uma das melhores viagens que eu já fiz. E quando eu não estou viajando eu já estou planejando a próxima viagem. Seguem algumas frases inspiradoras para que ama viajar.

“Uma vez por ano, vá a algum lugar onde nunca esteve antes” – Dalai Lama

“Quanto mais você viaja, mais rica fica a sua história.”

Aquele que retorna de uma viagem, não é o mesmo que partiu.”

VOLTAR AO ÍNDICE


Hotéis

  • 01/02 A 05/02 – HOTEL NOVOTEL TORRE EIFEL – PARIS

Super bem localizado, excelente café da manhã, quartos grandes, de decoração simples e confortáveis e próximo ao metrô.

  • 05/02 A 06/02 – IBIS CDG – PARIS 

Excelente hotel de trânsito, praticamente dentro do aeroporto CDG, conexão via trêm gratúita, bom café da manhã a partir das 2 da manhã, quartos compactos e confortáveis. Transfers gratúito do hotel ao Aeroville Shopping.

  • 06/02 A 11/02 – ROVE CITY CENTER – DUBAI 

Hotel super descolado, decoração moderna, quarto espaçoso e confortável, excelente piscina e academia, minimercado dentro do hotel, localização central e muito próximo a estação de metro.

  • 11/02 A 14/02 – IBIS STYLE BKK KHAOSAN VIENGTAI – BANGKOK

Hotel moderno, quarto compacto e confortável, piscina e área de lazer excelente, em frente a rua mais famosa e movimentada de Bangkok (khaosan Road) e próximo ao palácio Real.

  • 14/02 A 17/02 – IWUALAI HOTEL – CHIANG MAI

Hotel charmoso, quartos grandes e confortáveis, local silencioso e afastado da rua, café da manhã bom, staff maravilhoso e no sábado acontece uma feira de comidas típicas e artesanato praticamente em frente ao Hotel.

  • 17/02 A 20/02 – RAILAY PHUTAWAN RESORT – RAILAY BEACH

O hotel fica em uma colina de fácil acessso a partir da praia de Railay, com uma vista incrível, quartos confortáveis, piscina de borda infinita, excelente café da manhã, staff maravilhoso e drinks fantásticos.

  • 20/02 A 22/02 – PP PRINCESS RESORT – PHI PHI 

Situado na ilha de Phi Phi, esse resort na beira da praia, conta com uma excelente estrutura, piscinas fantásticas, quarto grande e confortável, café da manhã bom,  e muita agitação. No finais de semana acontece uma pool party aberta aos hóspedes de forma gratúita,  e convidados com entrada paga.

  • 22/02 A 23/02 – SAND SEA RESORT – RAILAY BEACH

Na beira da praia de Railay, esse resort conta com quartos grandes e confortáveis, café da manhã excelente, e com um por do sol no final da tarde que vale a pena assistir. Piscina boa, porém pequena para a estrutura do hotel, mas que é compensada com a praia de Railay quase privativa.

  • 23/02 A 24/02 – IBIS STYLE BKK KHAOSAN VIENGTAI – BANGKOK

Voltamos a esse hotel para mais um dia em Bangkok. Veja post acima.

  • 25/02 A 26/02 – NOVOTEL CDG – PARIS 

Outro excelente hotel de trânsito, também praticamente dentro do aeroporto CDG, conexão via trêm gratuita,  quartos compactos e confortáveis e transfers gratuito do hotel ao Aeroville Shopping.


VOLTAR AO ÍNDICE


Vôos

  • 31/01 – RIO/PARIS – AIR FRANCE

IMG_6A5B2162D254-1.jpeg

  • 06/02 – PARIS/DUBAI – EMIRATES
  • 11/02 – DUBAI/BANGKOK – EMIRATES
  • 14/02 – BANGKOK– CHIANG MAI – LION AIR

BEC25303-3073-4875-9D12-2A06E0759D72

  • 17/02 – CHIANG MAI/BANGKOK/KRABI – LION AIR

IMG_0359

  • 23/02 – KRABI – BANGKOK – LION AIR
  • 24/02 – BANGKOK/DUBAI/PARIS – EMIRATES

IMG_0529

  • 26/02 – PARIS/RIO – AIR FRANCE

VOLTAR AO ÍNDICE


 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s